26231412_1747511735329011_65401072386089

Lista de terapeutas

Profissionais preparados para atender pessoas bissexuais

Muitas vezes pessoas monodissidentes (que tem atração sexual e/ou romântica por mais de um gênero, sejam elas bissexuais, pansexuais, sem rótulos etc) enfrentam problemas ao buscar atendimento psicológico. Não é incomum que profissionais tratem a atração por mais de um gênero como sinônimo de transtorno ou até mesmo neguem a existência da bissexualidade ou tentem convencer pacientes de que na verdade são hétero ou homossexuais.

Pensando nisso, o Bi-Sides criou essa lista, a partir das indicações de pessoas monodissidentes, e de profissionais que acreditam ter preparo para lidar com esse público. Seja profissionais que atendem em consultório, serviços do SUS ou em projetos como projetos de extensão de universidade.

Para se registrar ou registrar um conhecido na lista, basta assinar o formulário linkado abaixo:

https://forms.gle/HSLGDpZuDFMgnZB47

 

Informações sobre saúde mental no SUS

O atendimento de saúde mental no SUS é feito nos CAPS – Centros de Atenção Psicossocial. Os CAPS funcionam em regime de “porta aberta”, ou seja, é possível chegar e pedir atendimento, sem precisar da indicação de outro médico.

Como saber onde ficam os CAPS na sua cidade: normalmente o site do Município tem essas informações. O formato pra todo site é www.nomedacidade.sigladoestado.gov.br Por exemplo: o site de Recife é www.recife.pe.gov.br

Se o site não tiver a lista de CAPS vai ter os contatos da Secretaria de Saúde, onde você pode perguntar. Qualquer UBS (Unidade Básica de Saúde) é obrigada a indicar em qual unidade você pode buscar atendimento.

CAPS tem equipes multidisciplinares com psiquiatras, neurologistas, enfermeiros, nutricionistas, farmacêuticos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, musicoterapeutas, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas e técnicos de enfermagem. No CAPS é elaborado um projeto terapêutico individual, de acordo com as necessidades da pessoa e o contexto no qual ela vive.

Além de terapia e medicamentos psiquiátricos, eles  oferecem visita domiciliar e atendimento à família do paciente.

  • CAPs I: Atendimento a todas as faixas etárias, para transtornos mentais graves e persistentes, inclusive pelo uso de substâncias psicoativas, atende cidades e ou regiões com pelo menos 15 mil habitantes.

  • CAPs II: Atendimento a todas as faixas etárias, para transtornos mentais graves e persistentes, inclusive pelo uso de substâncias psicoativas, atende cidades e ou regiões com pelo menos 70 mil habitantes.

  • CAPs i: Atendimento a crianças e adolescentes, para transtornos mentais graves e   persistentes, inclusive pelo uso de substâncias psicoativas, atende cidades e ou regiões com pelo menos 70 mil habitantes.

  • CAPs ad Álcool e Drogas: Atendimento a todas faixas etárias, especializado em transtornos pelo uso de álcool e outras drogas, atende cidades e ou regiões com pelo menos 70 mil habitantes.

  • CAPs III: Atendimento com até 5 vagas de acolhimento noturno e observação; todas faixas etárias; transtornos mentais graves e persistentes inclusive pelo uso de substâncias psicoativas, atende cidades e ou regiões com pelo menos 150 mil habitantes.

  • CAPS ad III Álcool e Drogas: Atendimento e 8 a 12 vagas de acolhimento noturno e observação; funcionamento 24h; todas faixas etárias; transtornos pelo uso de álcool e outras drogas, atende cidades e ou regiões com pelo menos 150 mil habitantes.