Bi-Sides

 
 

Sobre o Bi-Sides

O Bi-Sides é um coletivo ativista que tem o objetivo de encontrar, reunir, discutir e criar bases para o movimento bissexual no Brasil. Inaugurado em 2010, o Bi-Sides então era apenas um blog, criado pra tentar preencher um vazio de conteúdo nacional de bi para bi em português, já que tudo que havia era estrangeiro. Hoje, nós buscamos ser um espaço de união e acolhimento tanto nas redes sociais, quanto nos encontros e eventos presenciais que propomos e participamos, construindo e disseminando conteúdo sobre bissexualidade e ativismo.

Somos um coletivo de esquerda e nos entendemos anarquistas, pró-feministas de vertente interseccional e trans inclusiva, antirracistas, contra a LGBTfobia, contra o capacitismo e contra a psicofobia. Reforçamos o histórico de aliança com os movimentos assexuais e trans, numa luta conjunta contra as invisibilizações e apagamentos.

flag_large_bisexual_ab663349-c4f5-4f2c-b
 

Nossas atividades

93478279_3155827851164052_37938151230348
IMG_20180603_105202365.jpg
42294033_2135706496509531_58968295214657
26231412_1747511735329011_65401072386089

Rodas de validação de experiências bissexuais

Porque ninguém precisa se sentir sozinho

Participações e colaborações

Diálogos e participações com outros grupos e movimentos sociais

Solta sua voz

Escreveu um artigo de ativismo bissexual? Compartilha com a gente!

Lista de terapeutas

Profissionais preparados para atender pessoas bissexuais

 

Quem compõe o coletivo?

Beatriz Hermans

Beatriz Hermans teve seu primeiro contato com o coletivo em 2018 quando organizava eventos de visibilidade em sua faculdade. Surpreendeu-se por existirem grupos grandes atuantes quanto a bissexualidade e em 2019 entrou no coletivo.

Busca trazer visibilidade à bissexualidade sempre que pode, assim como apontar relações interseccionais com outras militâncias e preconceitos, para poder fortalecer o movimento.

Dani Vas

Dani Vas é bissexual, trans não-binário e membro do Bi-Sides desde 2016. É psicólogo e faz mestrado em Psicologia Cultural, tendo monodissidência como o tema de sua dissertação.

Entende que o ativismo entre pessoas que se atraem por mais de um gênero deve ser unificada e dedica sua luta nessa direção.

Ká Filho

Em 2016, aos 15 anos,  Ká (ou Claudio) teve seu primeiro contato com o Bi-Sides pelo grupo do Facebook. Desde então vêm organizando eventos sobre bissexualidade e vivências LGBTI+ como militante autônomo em São Carlos, incluindo as Semanas da Visibilidade Bissexual de São Carlos, trazendo consigo o foco nas escolas de ensino médio e nas periferias.

 

Ele é anarquista (numa perspectiva anarcobixa),  estudante de Pedagogia e Design, nerd, artista,, neurodivergente, entusiasta em assuntos mutantes e em educação não-escolar. Em 2020, entra para o Coletivo Bi-Sides, esperando compartilhar e adicionar toda essa vivência na experiência conjunta.

Kaique Fontes

Em 2017, Kaique conheceu o grupo do Bi-Sides, em busca de uma comunidade bissexual da qual sentia muita falta.
Já ativo nas discussões virtuais e presenciais (em São Paulo) a respeito de bissexualidade, em 2018, passa a integrar o coletivo, nos trazendo também as interseções com sua vivência racial e trans.

Natasha Avital

Em 2010, viu uma moça com uma bandeira bi em cima de um trio na Caminhada Lesbica e Bi de São Paulo e saiu correndo atrás dela. Foi ali que o Bi-Sides estava sendo formado, sendo Natasha a segunda pessoa a entrar no coletivo.

Desde então vem buscando ajudar para criar uma comunidade para todas as pessoas que se sentem sem lugar simplesmente por suas atrações serem plurais.

Natasha Avital é bissexual, feminista e bacharel em direito.

Santiago de Paiva

Santiago de Paiva é um dos organizadores das Rodas de validação de experiências bissexuais, tendo entrado no coletivo em 2019.

Wesley Torres Rodrigues

Em 2016, Wesley conheceu o coletivo Bi-Sides através da roda de conversa no CRP, quando ainda estudava psicologia, a partir de então começou a buscar formas de contribuir com a militância ativamente. Em 2017 se tornando integrante do coletivo.

Sendo um dos idealizadores da roda de conversa e validação de experiências bissexuais, busca sempre tornar a comunidade unida e mais consciente de suas semelhanças e direitos. Por mais que tenhamos muitas diferenças individuais, são as semelhanças que nos fazem ter um objetivo em comum.


Psicólogo, voluntário em causas sociais, aspirante a escritor e amante de filmes e games.

 

Contato